Parceria RádioTamoios.com

Notícias da Região dos Lagos

Tradicional festival de esquete de Cabo Frio, RJ, é adiado para 2018: 'Teatro Municipal estar fechado foi predominante'

 

Fesq conseguiu aprovação para captar recursos da Lei Rouanet em 2017, mas, sem espaço para as apresentações, organização decidiu adiar o evento pela primeira vez em 15 anos.

Compartilhe essa notícia.

Postado em: 04/10/2017

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A 15ª edição do Festival de Teatro e Artes de Cabo Frio (Fesq) não será realizado em 2017. Segundo a organização, o tradicional festival só poderá ocorrer no ano que vem por falta, principalmente, de um espaço que abrigue apresentações teatrais, já que o Teatro Municipal está fechado para obras.

Segundo Ravi Arrabal, um dos produtores do evento, o Fesq ainda sofre com a falta de patrocínio de empresas locais e regionais, que sempre investiam na realização do festival.

"A crise influencia diretamente na produção de projetos culturais visto que as empresas diminuem o investimento e a política de editais às vezes não dá conta do volume de projetos inscritos", afirmou Ravi.

A falta de investimento para a edição deste ano coincidiu com a aprovação do Fesq para captar recursos da Lei Rouanet. Ainda segundo Ravi, o festival talvez pudesse ser feito com a captação menor do que a aprovada, mas o fechamento do Teatro Municipal foi determinante para o adiamento para 2018.

"Quando a aprovação saiu, o teatro já estava fechado. Quando foi anunciado que o teatro seguiria fechado para entrar em reforma e que só seria disponibilizdo ano que vem, notamos que o cenário não estava favorável e que era necessária uma alternativa. O projeto na Rouanet é para realização neste ano, mas prorrogável. Decidimos então prorrogar para o ano que vem."

Esta é a primeira vez, desde a sua estreia em 2002, que o Fesq não será realizado. Mas a edição de 15 anos, que foi inscrita e aprovada para a captação de recursos da Lei Rouanet, será maior que todas as anteriores, de acordo com Ravi.

Próxima edição

A organização, que, além de Ravi, conta com os produtores Yuri Vasconcellos e Pablo Alvarez, afirmou que o projeto aprovado estende o festival de 5 para 12 dias. Além das tradicionais esquetes, a próxima edição prevê espetáculos teatrais, teatro de rua nas praças da cidade, shows musicais, apresentações de circo e de dança, oficinas artísticas e debates.

Fonte: G1

© 2017 - Agenda Lagos Produções e Eventos - todos os direitos reservados.